Vergonha: Você está passando por uma?

Vergonha: Você está passando por uma?

Você já passou por uma vergonha muito grande em sua vida? Soube lidar com isso? Será que existe alguém que consiga relacionar vergonha a Jesus? Com certeza não! Ele não merece! Contudo, mesmo não merecendo, teve de passar por isso. Vamos meditar um pouco?

Dor, vergonha e humilhação na hora da morte:

A cruz não era somente a morte mais dolorosa, mas também era a mais vergonhosa! O homem condenado ficava nu e era exposto para que o vissem agonizando. Normalmente, os romanos se negavam até mesmo a enterrar a vítima, fazendo com que o corpo começasse a se desintegrar. Conforme a lei judaica, qualquer pessoa crucificada seria considerada amaldiçoada! Uma maldição!

Quando Jesus estava na cruz, Ele desprezou a vergonha (Hb 12:2). Este sentimento é pior do que a culpa, pois com a culpa, lidamos de modo particular. Guardamos no íntimo de nosso coração, não dizemos a ninguém e continuamos nossas vidas “normalmente” (existem muitos que conseguem)! Já com o sentimento de vergonha é diferente! Ouvimos a voz constante do acusador! É mais doloroso que a derrota, mais penetrante que nossos problemas e, com certeza, mais profunda que a desilusão! É a forma mais baixa do ódio, levando até mesmo ao suicídio em casos extremos! A vergonha é a desgraça, a humilhação, a devastação na vida de uma pessoa, quando algo cometido vem à tona e se torna público.

Vejamos um exemplo bíblico baseado em João 8:2-11:

Neste texto do Novo Testamento (NT), vemos o relato de uma mulher que não tinha a mínima ideia da dimensão que seu pecado alcançaria! Não imaginava que sua história seria uma das mais importantes do NT! Ela imaginava que tudo o que fazia, permaneceria no sigilo da noite, mas de repente, ela se depara face a face com o Filho de Deus, que olhou em seus olhos e tratou do seu pecado, com sua desgraça e sua vergonha.

Tudo começou numa manhã, enquanto Jerusalém ainda despertava. Havia um pequeno grupo reunido para ouvir os ensinamentos do Mestre e ninguém deste grupo sabia o que estavam prestes a presenciar! Jesus transmitia seus ensinos, quando suas palavras foram interrompidas por alguns homens que se aproximaram, trazendo com eles, uma mulher. Entre estes homens haviam fariseus e escribas, enquanto que a mulher, não simbolizava a “justiça” como aqueles homens “simbolizavam”! Muito pelo contrário! Ela havia sido pega no ato de adultério! Uma vergonha!

Nos versículos seguintes, notamos que toda aquela situação foi planejada, como uma armadilha para prender Jesus. Assim teriam fatos suficientes para sentenciá-Lo à morte. Chegaram até Jesus, sem pedir licença, atrapalhando o ensinamento e jogaram esta mulher ao chão, em frente a Jesus e seus alunos. Afirmando o pecado da mulher, passam a questionar a opinião do Mestre.

Note: no judaísmo, o homem que fosse pego em adultério, deveria ser estrangulado, ajoelhado em um monte de esterco e com uma toalha em volta do pescoço para que a corda não marcasse. Já a mulher, segundo a lei, devia ser apedrejada publicamente. Moisés escreveu na Torah que, se o ato acontecesse na cidade, os dois deveriam ser apedrejados.

Sabemos que esta mulher era culpada, todavia, onde estava o homem? Se conseguiram pegá-la, certamente conseguiriam pegar o homem também. Afinal, eram muitos contra um só!

Jesus analisou toda a situação e não deixou escapar um único detalhe:

1º Ponto: Isso só poderia ter acontecido porque eles tramaram uma armadilha. Quem se depara “sem querer” com alguém no ato de adultério? Com certeza não estavam em praça pública!

2º Ponto: Se Jesus concordasse com o apedrejamento, seria acusado de hipocrisia, pois todo Seu ministério foi baseado no amor, na compaixão, no perdão e na graça. Além do mais, somente o governo romano poderia tomar tal decisão. Se Jesus o fizesse, seria preso.

3º Ponto: Se este homem não foi pego, poderia ser alguém que estava ali, entre os acusadores (podendo ser até mesmo, um deles).

Quando dizem que a mulher foi “apanhada” no próprio ato, o verbo “apanhar” no Grego, significa “prender” ou “dominar”! Por esta conjugação e da sintaxe do original, vemos que esse verbo sugere que eles a dominaram ou a prenderam!

Agora, vejam a atitude de Jesus: Ele manda aquele que não tivesse pecado, atirar a primeira pedra. Dito isso, Ele se abaixa para escrever na terra com o dedo e, lentamente, os acusadores vão saindo um a um.

O que Jesus escreveu na terra?

A Bíblia não relata, mas certamente Ele escreveu o pecado daqueles homens. Então se viram obrigados a saírem sem a conclusão do que desejavam. Imagine o momento de humilhação, de vergonha, daqueles “poderosos” homens saindo da presença do Filho de Deus!

Jesus então pergunta à mulher: “Onde estão seus acusadores”?

Ao responder que não havia nenhum, creio que esta mulher também se incluiu, afinal, devia conviver com este peso sobre si há muito tempo! Então Jesus alivia o coração dela dizendo que não a condenava!

Caro amigo leitor: Você sabe o que devemos fazer diante de uma situação de vergonha? É simples! Confie no Senhor! Coloque seus problemas nas mãos dEle. Segundo a Lei, aquela mulher merecia a morte, contudo, Jesus a perdoou! Foi oferecido a ela a oportunidade de uma nova vida. Jesus podia tê-la condenado, mas não o fez! Sabe por quê? Porque nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus (Rm 8:1). Quando a graça de Jesus nos alcança, toda culpa e toda vergonha caem por terra! Não permaneça escravo. A Verdade liberta!

Para meditar:

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8:32).

Nelson Júnior – Portal Pela Fé

facebook.com/portalpelafe

www.portalpelafe.com

#PortalPelaFé

Atenção: Cópias do conteúdo deste site (integrais ou parciais) serão permitidas citando o nome do autor e também o link para esta página: www.portalpelafe.com

Adicionar a favoritos link permanente.

12 Comments

  1. Amado irmão, este estudo é uma resposta às minhas orações! Glória a Deus!

  2. Américo Leone

    Amém varão! Magnífico estudo. Deus está lhe usando meu amado.

  3. Aleluia irmão. Palavra abençoada. Deus é contigo.

    • Nelson Júnior

      Amém, minha irmã! Agradeço pelas palavras! Glória a Deus! Agradeço pela participação da irmã! Fique com Deus.

  4. Verdade irmão, em momentos de vergonha, ou que tentam nos parar, nos envergonhando, temos que lembrar das promessas de Deus e apenas entregar nas mãos do Pai. O acusador, não vem de Deus e sim daquele que quer nos ver longe de Jesus, sem comunhão com seu Espírito, sem fazer a boa obra. Continue sendo vaso irmão, fique na Paz do Senhor.

    • Nelson Júnior

      Amém, maninha! É verdade. Quem acusa é Satanás. A atitude de Jesus foi sempre diferente e serve de exemplo pra gente. Fique com Deus, amada irmã!

  5. Ótima reflexão sobre o tema.

  6. Amém varão. Glória a Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *